17 de janeiro de 2018

A QUADRILHA E A REFORMA DA PREVIDÊNCIA


 
Misturou tudo. Os doze vice-presidentes corruptos da Caixa Econômica, cujo afastamento dos cargos foi pedidos pelo Ministério Público ao Palácio do Planalto, vai fechando a criminosa e escandalosa armação quadrilheira, que vem desde o impeachment de Dilma. O presidente Temer e seus ministros de confiança, citados na corrupção, alega para seus patrocinadores, o sistema financeiro, a mídia golpista e a moralista lava-jato que não pode demiti-los porque enfraquece a aprovação da previdência. E enfraquece mesmo, pois todas as mudanças e reformas contra o povo e o país, que a quadrilha de Temer conseguiu e pretende conseguir, foi com o apoio desses ladrões. Eles continuam mandando e corrompendo, mesmo da prisão, porque o comando do país está com o chefe deles, que por sua vez obedece aos seus patrocinadores. Um círculo vicioso do crime que faz do PCC um aprendiz do jardim de infância.

11 de janeiro de 2018

O GLOBO E O TERROR EM PORTO ALEGRE

Seguindo sua experiência histórica de mídia antidemocrática e braço principal da repressão aos movimentos populares e democráticos, o Globo volta-se para o julgamento de Lula em Porto Alegre. Difunde “Forças de segurança têm plano para julgamento de Lula em Porto Alegre”, com isso, mobiliza e insufla à segurança e repressão a um julgamento, que diz ser democrático, mas que impede manifestações legítimas. Fala pelo governo e diz que não há interesse em reprimir, mas faz ameaça velada dizendo que o limite da manifestação é a lei. Por que a advertência? Lança boatos ridículos e ultrapassados sobre cubanos que ameaçam invadir Porto Alegre. Acusa José Dirceu de estimular violência por convocar o militante para acompanhar o julgamento. Não bastasse o golpe ao PT que apoiou, a Constituição que rasgou, quer agora eliminar Lula da eleição, em apoio aos ricos, com acusações mentirosas e sem provas num julgamento teatral.

10 de janeiro de 2018

MAIS UMA FARSA DA GRANDE MÍDIA

A mídia conservadora e golpista, Globo à frente, insiste em querer enganar a população atribuindo somente ao presidente golpista da República, Michel Temer, as tramoias de nomeações escandalosas; a corrupção com impunidade; as concessões, liquidações e doações vergonhosas do patrimônio público; ao desemprego de 14 milhões de brasileiros; aos cortes e as reduções de salários de todos os trabalhadores, tanto público, quanto privado;  às falências dos Estados e Municípios; à falência da saúde e educação; à violência que assume proporções incontroláveis no país e uma série de outros desmandos. É inverdade. Tudo isso somente acontece devido ao apoio implícito e explícito de toda a grande mídia, sob o controle de meia dúzia de famílias. Aí está o principal câncer de nossa sociedade. Ou nos mata ou matamos ele.

9 de janeiro de 2018

NOTÍCIAS MENTIROSAS (FAKE NEWS

O Globo e STF acusam as redes sociais de implementarem mentiras (fake news) no noticiário e, com isso, ameaçar o processo eleitoral e à democracia em 2018. Parece, mas não é piada. Se há no Brasil uma corporação midiática extremamente qualificada em take news, essa se chama Globo. Os exemplos históricos são inúmeros, antes da existência do termo em inglês. A mídia convencional perde espaço para a mídia virtual (rede social). O Globo resolveu atacar as redes com essa história de fake news. Sem entrar na história e trajetória no Brasil do Globo, que apoiou a ditadura com mentiras, o momento atual é bem ilustrativo, desde o surgimento do PT, em 1980. Para o Globo PT é fake news. O “mensalão”, e a mesada paga pelo PT para votar com ele, o “domínio do fato” contra José Dirceu (ministro condenado por tudo do governo), “pedalada” para golpear Dilma e “tríplex” para tirar Lula da eleição.  
 

8 de janeiro de 2018

EM 78, LULA COMANDOU A GREVE DA PRISÃO


Essa mesma elite golpista e rancorosa de hoje, que ainda vive o período da Casa Grande e da Senzala, em 1978, enquadrou Lula na lei anti-greve e de segurança nacional (LSN) o prendendo. Da prisão Lula comandou a greve do ABC e desmoralizou a lei. Agora, o rancor retorna para condenar, prender Lula e impedi-lo de concorrer à presidência da República.  Aconteça o que acontecer Lula é o candidato e presidente da maioria do povo. Nada vai impedi-lo de prosseguir na sua campanha, muito menos as grades de uma prisão. Viva Lula!

6 de janeiro de 2018

QUEM ESTÁ NA CORDA NÃO É O PT


O que será que pretende fazer esses ensandecidos golpistas em 2018? Essa é uma pergunta que perpassa todos aqueles brasileiros que pensam e se preocupam com o futuro do Brasil. Não precisa ser cientista político ou vidente para sentir a sensação geral e real de que o Brasil caminha velozmente para uma falência múltipla de suas instituições republicanas, empresas, Estado, seu mercado interno (a galinha dos ovos de ouro) e seu povo. Implode tudo. O golpe foi e é um projeto fracassado. Não há saída pela trilha golpista. Vão recuar e permitir uma candidatura democrática como a de Lula? Ninguém sabe. Se prosseguir, o projeto golpista aprofunda suas contradições, que são irreais e, até, terroristas. A oposição, do PT e Lula, não tem mais o que fazer do que já foi feito, fez e faz.  Só resta à Lula e o PT manterem a candidatura, mesmo condenado e preso. Quem está na corda não é o PT.

4 de janeiro de 2018

A TRAMOIA DA LAVA-JATO E OS AMERICANOS

A chamada operação lava-jato, comandada pelo juiz Moro, não para de inovar contra o erário público do povo. Não bastasse os bilhões de reais roubados e, até agora, mantidos nas contas do exterior e no Brasil, entre eles o de Eduardo Cunha e sua quadrilha, como Temer e ministros e sua base de apoio. Não bastasse fazer da investigação de corrupção, um ataque às empresas de construção civil, que concorrem com os americanos e outros países ricos, uma fonte de desemprego para milhões de trabalhadores. Não bastasse usar a lava-jato para perseguir adversários políticos, como o PT, Lula e Dilma, com acusações improcedentes. Não bastasse entregar o pré-sal e nossa maior riqueza mineral, o petróleo, para grupos privados. Resolveu inovar: doar dinheiro público do país para pagar grupos de investidores americanos, que ao invés de comemorar o combate à corrupção, se aproveitam para ganhar dinheiro, quem sabe numa tramoia com o grupo lava-jato.