20 de fevereiro de 2018

INTERVENÇÃO É O AI-5 DE 1969

INTERVENÇÃO É O AI-5 DE 1969
Após o golpe militar de 64 a ditadura ficou num impasse: se realizar eleições os derrotados voltam. Cassaram a democracia e ficaram 21 anos, com tortura e assassinatos. Em 2018, o dilema dos golpistas é o mesmo: se realizar eleições perdem o controle do golpe, muitos vão para a cadeia e suas conquistas fraudulentas ficam ameaçadas. A intervenção foi a saída. Levantam o combate de uma bandeira, onde eles são os principais responsáveis pela doença e dizem que vão curar. Uma boa parcela da população, apavorada e desinformada pela mídia, recua e aprova. Naturalmente a farsa não tem vida longa, mas eles querem é suspender a eleição, pois sabem que o risco de perder é grande, com Lula preso ou não. Nos dois golpes do passado não houve resistência: Getúlio se suicidou e Jango se exilou. A resistência é nossa única arma. Caravanas e protestos diversos, eleição com Lula.

17 de fevereiro de 2018

GOLPISTAS LANÇAM BRASIL NUM "BURACO NEGRO"

A intervenção militar das forças armadas para combater violência no Rio de Janeiro será provavelmente a última cartada dos golpistas para desmascarar de vez suas reais intenções antidemocráticas. As contradições se acirram. Aqueles que provocam a violência, com desemprego, retirada de direitos, redução de salários e benefícios, apresentam-se como salvadores da pátria. Nada mais falso pode acontecer. Violência para os colonizadores e seus bajuladores só se combate com repressão e não com a presença do Estado Social. Esse filme é velho e todos sabem no que vai dar: absoluto fracasso. E aì, o que fazer? Vão culpar quem? Só há dois caminhos: endurecer de vez o golpe e suspender as eleições ou permitir eleições com Lula. Todos os brasileiros de esquerda, democratas e de centro só veem a 2ª. Hipótese como viável. Tuiuti forneceu o mote: escravidão ainda não acabou. Vamos lutar.

16 de fevereiro de 2018

O DESESPERO VENEZUELANO

Na América do Sul os venezuelanos repetem o drama vivido na Europa com os refugiados e emigrantes expulsos de suas terras, pelos países ricos (EUA e Europa). Os países ricos desesperados com a escassez de suas reservas petrolífera, até 2020, energia base e necessária para sustentar seu crescimento, ameaçam, invadem, bombardeiam e golpeiam governos com grandes reservas de petróleo. Se a opinião pública prestar atenção verá que os países acusados de terroristas e/ou corruptos no Oriente Médio, África e América do Sul, são os que possuem grandes reservas de petróleo e gás: Iraque, Síria, Irã, Líbia, Brasil, Venezuela. A “bola da vez” será Bolívia e Equador. Arábia Saudita e seus satélites escapam, pois se subordinam aos interesses dos ricos. A violência dos EUA não tem escrúpulos: bombardeia escolas, igrejas, hospitais, mulheres, idosos, crianças. Na Venezuela não tem bombardeio, mas cerco econômico.

15 de fevereiro de 2018

PRÁ NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS FLORES

Em 1968, em plena ditadura militar, o Globo promovia o festival da canção no Maracanãzinho, e a música de Vandré “Prá Não Dizer Que Não Falei de Flores” atacava frontalmente os militares. O Globo (que apoiava ostensivamente a ditadura) se viu numa “saia justa” e encontrou na entrega do título à Chico Buarque e Tom Jobim de “Sabiá” a saída para o impasse. Foi vaiado por 10 minutos por todo Maracanãzinho. Agora, algo semelhante ocorre na escolha da vencedora do carnaval. Beija Flor faz críticas gerais (válidas), mas não aponta o responsável (o governo golpista). Paraíso Tuiuti ataca frontalmente o vampiro Temer e as marionetes do pato amarelo (paneleiros de verde amarelo e a Fiesp). E na Comissão de Frente a mais revolucionária das denúncias: a escravidão não acabou. Pronto. Ganhou o público e o carnaval. Beija Flor por sua tradição foi a saída política para o Globo reduzir o impacto da Tuiuti. Será?

12 de fevereiro de 2018

TV GLOBO CENSURA TUIUTI

Foi vergonhoso assistir o silêncio, a mudança radical de comportamento que se abateu nos comentaristas, Fátima e Milton, da TV Globo, quando a escola de samba “Paraiso do Tuiuti”, do Rio de Janeiro, iniciou sua apresentação. Até aquele momento os comentaristas abordavam todos detalhes das escolas. Quando” Paraiso do Tuiuti” entrou sentiu-se a mudança. Os detalhes da escola como o verde e amarelo dos coxinhas, os paneleiros do impeachment de Dilma presentes na escola e outros foram omitidos. Até o vampiro Temer, o comentário foi somente sobre o vampiro, sem citar de quem se tratava. Uma covardia. A censura que essa TV monopolista executa na política estendeu-se à maior manifestação cultural do país, o carnaval. Eles já esperavam e sabiam das críticas da escola ao quadro político atual. A falta absoluta de liberdade de imprensa no Brasil ficou mais uma vez caracterizada. Prevalece a voz única.  

11 de fevereiro de 2018

UMA MÁQUINA DE HIPOCRISIA GERAL

                                   
A intimação ao diretor-geral da polícia federal, Fernando Segovia, é um espelho do que se transformou o país após o golpe. Covardia e hipocrisia geral. Rasgaram a Constituição e colocaram uma quadrilha de corruptos comprovados na presidência. A maior responsável desse crime é a mídia. Sem seu apoio absoluto isso seria impossível. Portanto, é a maior hipócrita nesse jogo. Depois, um presidente corrupto recebe o abono do Congresso e da justiça e permanece no cargo. Qual seria a reação esperada de um corrupto nesse cargo  maior do país? Usar todos os instrumentos legais e ilegais, que o cargo lhe confere, para se defender. Qual a surpresa?  Iria nomear um diretor de polícia para investigar seus crimes? É subestimar muito a inteligência. Portanto, outra hipocrisia dos golpistas.  O país é comandado por três poderes hipócritas, mais a mídia. Covardes não assumem suas mazelas na medida que as contadições se acirram. Não demora muito e um vai acusar o outro.. Qual seria a reação natural e esperada de um corrupto no cargo maior do país? Claro, usar todos instrumentos legais e ilegais, que o cargo lhe confere, para se defender. Qual a surpresa? Por acaso iria nomear um diretor de polícia para investgá-lo? Aí está a outra hipocrisia. Um país sob o comando (dos 4 poderes) hipócritas. São covardes porque não assumem sua mazelas e, na medida que as contradições se acirram, ampliam a covardia e a hipocrisia. Não vai demorar muito e um vai acusar o outro para sair de bom moço

 

8 de fevereiro de 2018

FACHIN DEVOLVE DELAÇÕES DA OAS

Qual a leitura ou leituras que se pode fazer dessa atitude do ministro do STF, que cuida da operação lava-jato? Algumas, mas a principal é que essas delações, principalmente as que envolvem ou são direcionadas ao PT, Dilma e a Lula, foram vergonhosamente manipuladas, como é o caso da OAS e de seu dono, Léo Pinheiro. Sua pena foi drasticamente reduzida de 20 para 3 anos, em liberdade, após ceder à pressão do juiz Moro e acusar, sem prova, Lula de proprietário do tríplex. Há muitas outras “maracutaias” e irregularidades para serem reveladas. Fachin não quer ficar com essa “batata quente” na sua seara e passou a “bola” para a PGR e a República da Inquisição de Curitiba corrigirem e resolverem, principalmente depois que o caso Lula foi deflagrado. Querer limpar sua ficha na história. Esse pessoal lembra os paus mandados da ditadura militar, os torturadores. São covardes. No início executa tudo para se promover, depois começa a recuar e negar